Acne

Entenda tudo sobre esta doença e saiba como eliminá-la do seu corpo

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Diminuidor

Milhares de adolescentes sofrem com a acne (Propionibacterium acnes), e como se não bastasse está doença de pele também pode persistir ou até mesmo surgir nas mulheres na idade adulta. A acne, mas popularizada como espinha, pode ocorrer por diversos motivos: alterações hormonais, má alimentação, pouca ingestão de água durante o dia, ovários micropolicíscos, infecções por bactérias, estresse emocional, predisposição genética, ou excesso de hormônios masculinos (androgênios).

A doença atinge as glândulas pilossebáceas, o que gera uma maior produção de sebo (gordura), deixando a pele cada vez mais oleosa e sensível ao aparecimento de cravos e espinhas.

acnes

Possuindo cinco tipos diferentes de graus, podemos classificar a acne em: Grau I (cravos abertos e fechados), Grau ll (espinhas avermelhadas e inflamadas com pus), Grau lll (lesões mais profundas e dolorosas), Grau lV (Cistos muito inflamados e cicatrizes na pele) e o Grau V (Muito raro ocorrer, chega a exigir internação).

Tratamentos

Os tratamentos são definidos pela gravidade de cada lesão, para os casos mais leves como nos Graus I e II, basta à aplicação de ácidos, limpezas de pele e mudanças de hábitos alimentares. Já para os Graus mais graves ou até mesmo para as espinhas persistentes muitas vezes é preciso utilizar antibióticos orais ou tópicos, como as pílulas anticoncepcionais, que auxiliaram no controle dos hormônios, ou a Isotretinoína derivado da vitamina A, que é considerado um remédio milagroso por diversos pacientes e dermatologistas, porém só pode ser receitado em último caso, já que pode acarretar diversos distúrbios pelo organismo.

Outros remédios mais receitados são os de base de peróxido de benzoíla, pois eles reduzem a formações de cravos e a produção de sebo na pele, evitando a formação das bactérias.

Como Acabar com as Cicatrizes

Depois de tratar todas as espinhas da pele, cerca de 85% das pessoas que tiveram as consideradas Grau alto acabam ficando com cicatrizes que dificilmente somem com o tempo, e que precisam de um tratamento mais profundo, como peelings químicos, que faz a renovação da pele e estimula o colágeno, o preenchimento, que aumenta o volume do local, a subcisão, onde a fibra da pele é cortada e forma um hematoma que melhora sua espessura, e em muitos casos o laser, que remove completamente a epiderme, renovando todas as camadas.

Maquiagem Causa Acne?

Muitos dermatologistas também afirmam que o uso da maquiagem, pode aumentar o Grau da bactéria, já que alguns produtos obstruem os poros, mas como a maioria das mulheres não vivem sem maquiagem é sempre importante tomar alguns cuidados: sempre dormi com a pele limpa, usar produtos bons, verificar se são livres de óleo e não-comedogênica, e lavar regularmente os pincéis e esponjas com sabonete neutro.

aparência da pele com acne

Dicas de Cuidados com a Pele

Todos sabem que é quase impossível olhar para as espinhas e não querer cutucá-las, mesmo assim é importante se controlar, pois o que parece ser uma solução para eliminas de vez, pode na verdade aumentar a inflamação, e gerar manchas e cicatrizes, o correto é manter a pele sempre limpa, lavando com sabonete receitado pelo dermatologista e fazendo limpezas de pele uma vez por mês por um especialista. Outra dica importante é beber pelo menos 2 litros de água por dia, isso ajuda a eliminar impurezas do corpo, limpando a pele e muitas vezes até auxiliando na perda de peso.

A Cura Definitiva

Se você procura realmente curar a acne de forma definitiva, você precisa de um tratamento holístico que trabalha o corpo todo, encontrando a verdadeira causa real da Acne. O Vídeo a seguir mostra como funciona esse procedimento e o que fazer para acabar com a acne (cravos, espinhas, pústulas, etc) de forma definitiva. Clique na imagem abaixo para assistir o vídeo.

Adeus Acne - Vídeo

Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.