Amigdalectomia

Saiba o que é a amigdalectomia e quando é necessário recorrer a este procedimento cirúrgico

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Bem-Estar

Diminuidor

Quando somos crianças estamos começando a criar anticorpos para nos defender dos micro-organismos que podem atacar nosso organismo de forma severa. Por isso, a necessidade de estar com as vacinas em dia, alimentação correta e visitas periódicas ao pediatra. Mas algumas pessoas, por alguns diversos motivos acabam desenvolvendo problemas sérios de infecção como o das amígdalas, as chamadas amigdalites.

Essa última, por sua vez, para mostrar que algo não vai bem lá bem atrás da boca, na garganta, inicia um processo inflamatório ou infeccioso. E, quando essa dor de garganta desenvolve de tal forma que é impossível ingerir alimentos, é preciso realizar um procedimento invasivo chamado amigdalectomia, para retirar as bolas de placas brancas inflamadas que ficam em torno das amígdalas.

amigdalas

O que é a amigdalectomia

Ou seja, a amigdalectomia nada mais é que o processo ou procedimento cirúrgico para a retirada dessas amígdalas inflamadas que não melhoram com o tratamento ou aplicação de medicação clinica. Quando não há mais jeito, a pessoa começa a ter sintomas que deixam-na debilitada o especialista aconselha a cirurgia.

No entanto, a cirurgia da retirada das amígdalas também é indicada em casos de roncos seguidos de apnéia, quando as amígdalas estão aumentadas e o paciente sente dificuldades para respirar enquanto dorme. Geralmente, essa inflamação ocorre em crianças entre 3 e 8 anos, mas pode surgir em adultos também que já possui casos desta infecção. A inflamação se dá por conta de um vírus/bactéria que ataca as amígdalas de forma severa.

Como é o procedimento

Geralmente, a cirurgia da retirada das amígdalas é realizada sem a necessidade de cortes externos, mas sim através da abertura da boca, chegando até a garganta para remover essa amígdala inflamada que enfraquece o organismo do paciente. O cirurgião faz um procedimento de autópsia retirando essas amígdalas com instrumentos ou ferramentas médicas cirúrgicas, em alguns casos, sem a necessidade da anestesia ou através do uso de radiofreqüência.

Tudo deve ser feito com muito cuidado e atenção, por um especialista de sua confiança. Após o procedimento o individuo deve ficar atento aos cuidados para ter um pós operatório tranqüilo. A dieta de um paciente pós cirúrgico é basicamente composta por alimentos líquidos e pastosos com temperatura fria, além de exigido repouso em alguns casos, para que a recuperação seja rápida e fácil.

Em que casos é indicada a amigdalectomia

exame de amígdalas

A cirurgia invasiva da retirada das amígdalas é indicada quando surge há uma inflamação severa, com o surgimento de placas brancas em torno das amígdalas, que mais se assemelham com pus. Além, é claro, quando o individuo apresenta fortes dores de garganta que o impossibilita de ingerir qualquer tipo de alimento liquido ou pastoso.

Entre os sintomas também podemos citar a febre de 39 a 40 C°, acompanhada de calafrios, dores abdominais e vômitos. A garganta também fica vermelha e aparecem glândulas atrás da boca. Nestes casos a cirurgia é perfeita para melhorar os danos sentido com a infecção e obter um rápida recuperação.

Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.