Bronquite Crônica

A Bronquite Crônica que pode acometer as pessoas que têm contato com o fumo ou tóxicos irritantes, podendo desenvolver demais problemas relacionados ao aparelho respiratório. Confira mais.

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Diminuidor

A Bronquite Crônica é estabelecida como a doença que causa a tosse produtiva diária que perdura pelo menos de 3 meses a 2 anos. Ela recebe este nome por conta da inflamação crônica que aflige os brônquios, causando o inchaço excessivo da região e gerando uma mutação nas células que acobertam as vias respiratórias.

Essas células ciliadas que auxiliam na eliminação das excreções podem ser substituídas por versões caliciformes que, em conjunto com a atmosfera quente e aquoso das vias aéreas e a presença de muco, torna o ambiente perfeito para o desenvolvimento de bactérias. Desse modo, o muco é contaminado como uma resposta inflamatória do organismo, e o inchaço e a inflamação inibem o fluxo de ar dentro do pulmão por conta da redução e obstrução dos brônquios e bronquíolos.

Causas

pulmões

  • São inúmeras as causas que podem resultar na Bronquite Crônica, entretanto, a principal delas é a fumaça do cigarro. De acordo com pesquisas cientificas, cerca de 50% dos fumantes desenvolvem a Bronquite Crônica e 25% reproduzem o Enfisema Pulmonar. Os estudos também apontam o fumo como a causa direta ou indireta de 90% dos casos da doença.
  • A inalação de motivadores irritantes, como poluição do ar, poluentes químicos e solventes industriais, pode levar ao desenvolvimento da Bronquite Crônica.
  • As infecções virais e bacterianas que ocasionam a Bronquite Aguda podem levar à Bronquite Crônica, caso o paciente passe por sequentes ataques de agentes infecciosos.
  • Doenças ocultas ou pré-existentes, como asma, dilatação dos bronquíolos, imunodeficiência, fibrose cística, predisposição genética, insuficiência cardíaca congestiva, podem acarretar na Bronquite Crônica.

Sintomas

Os sintomas principais da Bronquite Crônica são:

  • Tosse produtiva que pode perdurar por pelo menos 3 meses e sucedem todos os dias. O catarro que vem acompanhado pela tosse pode possuir coloração clara, amarelada, esverdeada ou com manchas de sangue. Esta tosse costuma ser mais forte ao levantar em conjunto com um muco incolor. No decorrer do dia, o muco é menos produzido.
  • Dificuldade em respirar. Conhecida como dispneia, a falta de ar aumenta gradativamente com evolução da doença. Geralmente, quem sofre de Bronquite Crônica sentem dificuldade em respirar quando praticam algum esforço físico, caso a dispneia ocorrer durante o repouso pode ser um indicativo de que uma doença mais grave – como DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) ou Enfisema Pulmonar – se desenvolveu.
  • Pieira. Pode ser comum para quem tem Bronquite Crônica reproduzir um som estridente quando as vias respiratórias estão obstruídas.
  • Fadiga corporal.
  • Dor de garganta.
  • Congestão nasal.
  • Dores de cabeça.
  • Dores musculares.
  • Dor no peito.
  • Febre.

Tratamentos

criança fazendo nebulização

  • A primeira recomendação médica é para que o paciente pare de fumar. Essa quebra de hábito já reduzirá o problema e diminuirá as chances de ocasionar numa doença mais grave.
  • Broncodilatador e corticoide. Ajudam a expandir o espaço de trabalho para as vias aéreas, relaxando os músculos que rodeiam os brônquios.
  • Esteroide. Diminui a inflamação, a secreção, e a obstrução, resultando num fluxo melhor de ar.
  • Anti-inflamatório. Irá auxiliar a diminuir a inflamação dos brônquios e vias respiratórias.
  • Antitussígeno. Melhora a tosse e ajuda a eliminar as excreções, aliviando a respiração.
  • Utilização de vaporizador ou umidificador de ar. Para purificar o ambiente, melhorando a passagem de ar pelas vias aéreas.
  • O paciente que possuir Bronquite Crônica deve se manter em constante tratamento médico.
Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.