Câncer de Pele – Não Melanoma

Entenda o que é o câncer de pele não melanoma e como evitar essa doença as células

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Diminuidor

O câncer de pele não melanoma é uma doença muito comum que atinge milhões de pessoas, porém quando diagnosticada e tratada em tempo, às chances de cura são enormes. Por ser uma doença silenciosa, que manifesta-se após um longo tempo, os indivíduos devem ficar atentos aos sintomas e causas. A doença ataca a pele e os apêndices cutâneos através da exposição direta ao sol e sua incidência é mais frequente em indivíduos adultos com tons de pele mais claras e, moradores de regiões tropicais como Brasil e Austrália, países com altas temperaturas.

No entanto, atenção, pois outros fatores podem desencadear o câncer de pele não melanoma como doenças de pele, cicatrizes causadas por queimaduras e contato com produtos de teor químico, como o arsênico. Os homens possuem um maior risco de serem acometidos por este tipo de doença na epiderme, de acordo com INCA – Instituto Nacional de Câncer –, sendo 62 casos novos a cada 100 mil homens e 60 para cada 100 mil mulheres.

câncer de pele

Sintomas

Ao surgir qualquer sinal ou mancha na cutis o paciente deve ficar atento, pois o câncer de pele não melanoma leva um tempo até se manifestar. Os sintomas mais clássicos são o surgimento de feridas na pele sem precedência, que demoram a cicatrizar e ainda alteram a cor. Em alguns casos as feridas vêm acompanhadas de ardência, coceira e podem até sangrar. Ao primeiro sinal, o individuo deve procurar um especialista para recomendar o melhor tratamento.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito por meio de exame clinico, de um especialista renomado e de confiança. No entanto, há dois tipos de câncer de pele não melanoma, o carcinoma basocelular que é analisado por meio das lesões que surgem em algumas regiões do corpo como feridas e nódulos. Já no caso do carcinoma epidermóide, além do aparecimento das feridas, há uma irritação da pele acompanhada de secreção. Este segundo tipo deve ser avaliado com muita cautela, pois pode desenvolver metástase, que é a formação de uma nova lesão tumoral.

não melanoma

Prevenção

A melhor forma de prevenção do câncer de pele é evitar ficar exposto ao sol em horários de mais radiação solar, que agridem a pele, entre às 10h até às16h, período de mais intensidade. Além disso, sempre utilizar proteção solar qualificada, respeitando o período de aplicação, a cada 30 minutos e outros aliados como guarda-sol, chapéu e óculos escuros. As regiões do corpo que mais são afetadas são a cabeça e o pescoço.

Tratamento

Por se tratar de uma doença menos agressiva, assim que diagnosticada e tratada, as chances de cura são mais efetivas. Porém, o tratamento varia de acordo com o tipo de não melanoma. Em alguns casos, como no carcinoma basocelular, o uso de medicação oral ou radioterapia já oferecem resultados significativos. Já no carcinoma epidermóide, o paciente pode utilizar a radioterapia ou, em situações mais graves, passar por intervenções cirúrgicas para a retirada do tumor.

Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.