Dor de Garganta

A dor de garganta é um incômodo que a maioria das pessoas já enfrentou. Saiba quais podem ser as suas possíveis causas, os sintomas e os tipos de tratamento para este mal.

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Dores

Diminuidor

Principalmente nos dias mais frios, a dor de garganta se torna mais recorrente na vida das pessoas. Às vezes, tomar um picolé num dia quente já pode causar o problema. Entretanto, ela pode ser apenas um sintoma causado por amigdalite ou faringite, ou até mesmo, uma doença mais grave. Por isso é importante se atentar aos sintomas, o tempo em que a dor persiste e se ela vem acompanhada de outros acontecimentos.

Possíveis causas da dor de garganta

dor de garganta

 

  • Vírus correntes, como os que geram a mononucleose (conhecida como “doença do beijo”) e da gripe (influenza).
  • A respiração oral ou o consumo de tabaco pode deixar a garganta seca.
  • Refluxo gastroesofágico, um tipo de acidez dos alimentos que afeta a faringe até a boca.
  • Rinite alérgica ou sinusite crônica.
  • Faringite, amigdalite ou laringite.
  • Contaminação infecciosa por bactéria. Os dois germes mais comuns que podem gerar o problema são: a Streptococcus, responsável por inflamar a garganta e a Arcanobacterium haemolyticum, que desperta a dor e é muitas vezes associada à vermelhidão na região.
  • O mal também pode aparecer após o uso de antibióticos, ou quimioterapia, ou mesmo, com o uso de outros tipos de medicamentos que comprometem a imunidade.

Caso a dor persista por mais de 10 dias, vale consultar um médico imediatamente, já que pode ser um indicativo de algum distúbio de risco, como o câncer de garganta ou até mesmo a AIDS.

Sintomas da dor de garganta

Os sinais englobam: dor, ardor ou coceira na parte de trás da garganta, dor ao engolir, e tensão no pescoço, e podem vir acompanhados de tosse, espirros, febre e inchaço dos gânglios linfáticos.

Remédios caseiros para tratar a dor de garganta

 

Os remédios caseiros para tratar a dor de garganta incluem gargarejos com água e sal. Beber chá de mel com gengibre, alho, guaco e/ou hortelã pode ajudar a aliviar o incômodo. Também é possível encontrar alguns auxiliares em farmácias, como sprays de mel e menta, pastilhas e umidificadores de ar.

Medicamentos para tratar dor de garganta comum

  • Antiinflamatórios
  • Analgésicos
  • Antitérmicos
  • Antipiréticos

Recomendações sobre a dor de garganta

  • Qualquer dor de garganta que se iniciou repentinamente e esteve associada à febre ou dor na parte frontal do pescoço pode representar algo mais grave e deve ser consultada por um médico.
  • Se a dor vier acompanhada pela dificuldade de engolir (e não apenas a dor ao engolir) ou de respirar, deve ser visto por um profissional de saúde.
  • Se o incômodo perdurar por mais de uma semana deve ser avaliada por um clínico geral ou otorrino.
  • Deve-se procurar atendimento médico imediatamente se a dor de garganta estiver relacionada com palpitações, tonturas ou inchaço na língua ou lábios.
  • Se em pacientes grávidas os sintomas forem de dor de garganta grave ou não melhorarem em três dias com a ajuda de anti-inflamatórios, o médico também deve ser procurado.
  • tratamento de dor de garganta

Prevenção da dor de garganta

  • Beba bastante líquido para evitar a desidratação.
  • Procure não respirar pela boca para não ressecar a garganta e se tornar um abrigo para as bactérias.
  • Lave as mãos com frequência, especialmente quando estiver perto de pessoas que estão doentes.
  • Identifique e evite os motivos que podem causar a dor, como fumaça, vapor, gritar e beber gelado em dias muito quentes.
  • Não fume ou use outros produtos do tabaco e evite a exposição ao fumo passivo.
  • Evite o contato com pessoas que estão com infecções na garganta.
  • Se você tem mononucleose, não compartilhe utensílios copos ou talheres para evitar a propagação do vírus para outras pessoas. Por meio de um breve beijo na boca não é provável que se espalhe a doença, que é transmitida através do contato com a saliva.
Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.