Adeus Celulite

Dores Menstruais

Muitas mulheres sofrem mensalmente com as dores menstruais e o período se torna um verdadeiro pesadelo. Entenda as causas, sintomas e tratamentos para estes incômodos.

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Dores

Adeus Celulite

As dores menstruais são o motivo para a falta no trabalho, o estresse e até por deixar mulheres sem conseguirem levantar da cama. Saiba o que ocasiona o desconforto, os principais sintomas que o acompanham e os tratamentos para solucioná-lo.

Sintomas das dores menstruais

cólicas menstruais

Cólicas

A cólica menstrual é a dor que ocorre na parte inferior do abdômen e da pelve, entretanto, o incômodo pode se expandir e causar a dor lombar ou das pernas. Dependendo da mulher, as cólicas podem tanto ser extremamente dolorosas, apenas desconfortáveis ou indolores.

Frequentemente a cólica aparece na TPM (tensão pré-menstrual, alguns dias antes do período) e podem ser mais intensas durante o primeiro dia do ciclo.

Demais dores

Há mulheres que sofrem com outros sintomas além da cólica no período menstrual ou na TPM (tensão pré-menstrual), são eles: dores de cabeça, náuseas, enjôo, ânsia de vômito, seios doloridos e/ou inchados, constipação ou diarreia e vontade de urinar mais frequente.

Fatores que influenciam nas dores menstruais

  • Mulheres que possuem o canal cervical estreito tendem a ter mais dores que as outras.
  • Úteros retrovertidos ou invertidos.
  • Sedentarismo e falta de prática de atividade física.
  • Fatores psicológicos, como o estresse emocional ou depressão.
  • Mulheres que sofrem com a pressão baixa podem ter mais tendência a se sentirem nauseadas e enjoadas.

Causas das dores menstruais

dores menstruais

Mensalmente, a cobertura interior do útero, conhecida como endométrio,  entra em uma espécie de preparação para conceber uma gravidez. Depois que ocorre o período de ovulação e se o óvulo não for fertilizado por um espermatozoide, não há gravidez e esta cobertura torna-se inútil.

O revestimento do útero incha com a diminuição dos níveis de estrogênio e progesterona e, eventualmente, é eliminado com o fluxo menstrual e substituído por uma nova cobertura no próximo ciclo mensal.

Quando o forro uterino inutilizado começa a se romper, os conjuntos moleculares, conhecidos  como prostaglandinas são liberados, fazendo com que os músculos do útero se contraiam para fornecer sangue ao endométrio. Este acontecimento faz com o tecido pare de receber oxigênio e morra.

Os leucotrienos, elementos químicos que causam a inflamação do tecido endometrial, são ativados, gerando a dor menstrual.

Tratamentos para as dores menstruais

  • Manter uma dieta saudável composta por frutas e legumes frescos e beber muita água. As fibras também ajudam na limpeza de estrogênio em excesso no corpo.
  • Consumir suplementos alimentares ou alimentos naturais que contenham vitamina E, tiamina, ômega 3, zinco, cálcio e magnésio, já que esses nutrientes auxiliam na redução das cólicas, distensão abdominal e os indícios associados à TPM.
  • Sempre fazer um check-up no médico. Isso porque as dores menstruais podem ser motivadas por uma doença oculta, como a endometriose, cistos ou miomas.
  • Utilizar analgésicos para aliviar a dor. Existem muitos medicamentos próprios para tratar a cólica menstrual, como buscopan, atroveran ou ponstan. Procure qual é o melhor para você.
  • Tomar pílula anticoncepcional. O ginecologista pode indicar um anticoncepcional que não seja prejudicial e ajude a controlar as dores menstruais. Não se esqueça de visitar um profissional antes de começar a consumir a pílula, só ele vai indicar o medicamento de acordo com o seu fluxo menstrual e idade. E vale lembrar também que, para não correr o risco de contrair alguma DST, é preciso usar preservativo na relação sexual.
  • Colocar uma bolsa de água quente na região pode ajudar a aliviar a dor.
Adeus Celulite

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.