Reverter Diabetes

Erisipela

Conheça melhor as casas dessa infecção e o que é essa doença causada por uma bactéria

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

A doença infecciosa chama de Erisipela é causada pela bactéria Streptcoccus pyogenes do grupo A ou a Haemophilus influenzae do tipo B. Nessa infecção cutânea, a bactéria penetra na pele através de ferimentos causados por picada de inseto, frieira ou micoses atingindo os vasos linfáticos, o tecido subcutâneo e o tecido gorduroso.

A Erisipela, que normalmente atinge os membros inferiores do corpo, é mais comum entre mulheres com mais de 50 anos, porém pode acometer pessoas do outro sexo, principalmente pacientes com diabetes e que estão acima do peso. A doença causa fortes inchaços nas pernas, tornozelos e pés dos acometidos. Em casos mais graves, a Erisipela pode atingir braços e até o rosto dos pacientes.

cansaço

Sintomas

Os principais sintomas da Erisipela, que aparecem logo em sua fase inicial, são febre alta, tremores, mal-estar, desânimo, dor de cabeça, náuseas e vômitos. A infecção na cutes apresenta ainda inchaço, acompanhado de dor, vermelhidão e, em alguns casos mais graves, bolhas e feridas. Em sua fase inicial, a Erisipela dá à pele do acometido uma sensação de pele lisa, brilhosa, vermelha e quente. Quando começa a inchar, o membro sofre ainda o aparecimento de bolhas, grandes ou pequenas, em reflexo do necrosamento da pele.

Diagnóstico

A Erisipela tem o diagnóstico bastante simples. Basicamente, é feito através de exames clínicos e visuais, porem alguns exames laboratoriais, como a biopsia e o exame de cultura, são importantes para acompanhar a evolução do doença. No geral, analisando os sintomas e o aparecimento da vermelhidão na pele já é possível diagnosticar seguramente o quadro da doença.

Prevenção

Algumas atitudes básicas ajudam na prevenção da Erisipela. Secar bem entre os dedos dos pés para evitar o ferimento e a entrada da bactéria, usar meias limpas e fungicidas regularmente e evitar traumas com o ato de coçar a pele são algumas dicas básicas para evitar a Erisipela. Controlar o peso e a diabetes também diminuem o risco de contrair a infecção pela Erisipela.

enjoo

Tratamento

A Erisipela, em sua fase inicial, deve ser tratada basicamente com a ministração de remédios antibióticos orais. A penicilina via intramuscular (benzetacil) é o remédio mais recomendado pelos médicos no tratamento desse problema, porém a amoxicilina, a cefradina, o cefradoxil, o ciprofloxacino, a eritromicina, a claritromicina e a clindamicina são outras substâncias que auxiliam no tratamento da infecção. A cura da doença pode ser alcançada dentro de 30 dias, mas o tratamento deve ser iniciado assim que detectada.

Retardar o tratamento pode causar úlcera nos ferimentos e linfedema. O paciente acometido pela Erisipela deve permanecer em repouso e manter o membro afetado sempre em elevação, para facilitar a circulação do sangue e diminuir o inchamento da pele. É importante ressaltar que o tratamento com os medicamentos deve ser seguido rigorosamente, já que o agravamento da Erisipela pode levar o paciente à outras complicações mais graves, como trombose, gangrena, necrose, artrite séptica, entre outras. A Erisipela não é uma doença contagiosa e não passa de uma pessoa para a outra.

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.