Esquistossomose

Entenda melhor o que é e o que causa essa doença infecciosa causada por um parasita

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Diminuidor

Causada pelo Schistosoma mansoni, um parasita que faz do homem seu hospedeiro definitivo, a Esquistossomose é uma doença infecciosa que causa convulsões, disfunção neurológica e aumento da pressão intracraniana. Conhecida popularmente também como Barriga d’água, a Esquistossomose depende de um hospedeiro intermediário, os caramujos de água doce, para evoluir.

A contaminação acontece com a ingestão ou contato com água contaminada com as larvas do parasita evoluído pós-caramujo. As larvas do parasita penetram no ser humano através da pele ou da mucosa e produz cicatrizes nas paredes intestinais, da bexiga e do fígado e obstrui as veias desses órgãos dificultando a circulação, o que dá o aspecto de “barriga inchada” ao paciente acometido. A doença atinge pessoas de todo o mundo, inclusive no Brasil, e pode levar o paciente ao óbito.

esquistossomose

Sintomas

A Esquistossomose apresenta duas fases durante seu processo evolutivo, uma fase aguda e outra crônica. Na primeira fase, os principais sintomas são vermelhidão e manifestações de coceiras e dermatite na pele, febre alta, inapetência, fraqueza, enjoo, vômitos, tosse, diarreia e rápido emagrecimento do indivíduo. Na fase crônica, a mais grave da doença, os sintomas são o aumento do abdome e de órgãos como fígado e baço, hemorragias durante vômitos ao defecar, fadiga, cólica, prisão de ventre, cirrose e o aparecimento de ínguas em diversas partes do corpo.

Diagnóstico

O diagnóstico para a Esquistossomose é feito a partir de informações coletadas com o paciente. O paciente que esteve presente em locais de risco, zonas onde há muitos casos da doença, e apresenta alguns dos sintomas descritos acima devem procurar o atendimento médico. Exames de fezes e de urina, além da biopsia feita com pequenas partes dos órgãos inchados e afetados pelo parasita também auxiliam o diagnóstico da Esquistossomose. Hoje em dia já há exames sanguíneos que consegue identificar anticorpos que combatem o parasita.

sintoma de esquistossomose

Prevenção

A Esquistossomose deve ser prevenida com medidas básicas de saúde e de higiene. Segundo a Organização Mundial da Saúde, para a prevenção é necessária a identificação dos indivíduos portadores da doença, cuidados com a rede de saneamento básico, como o esgoto e o tratamento das águas, além do combate aos caramujos que servem de hospedeiros intermediários para a larva do parasita. Deve-se evitar contato com água represada, drenar ou aterrar ambientes que servem de habitat dos caramujos ou até mesmo o combate químico, com veneno, ao hospedeiro. Em contato com águas que possam supostamente estar infectadas, deve-se utilizar botas e luvas, para evitar o contato.

Tratamento

Basicamente, o tratamento da Esquistossomose é feito com a ministração de medicamentos específicos, como o Praziquantel, por exemplo. Estudos feito recentemente por cientistas indicam ainda que o hincatone, uma substância utilizada na quimioterapia, já consegue alcançar a cura da infecção.

Deve se respeitar o tratamento com a utilização dos remédios até o final, já que a interrupção da ministração pode fazer com que os sintomas diminuam mas o parasita continue no organismo, o que pode aumentar os casos da doença.

Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.