Febre Tifóide

Entenda melhor o que é e quais os principais sintomas dessa doença

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Diminuidor

A Febre Tifoide é uma doença infecciosa causada pela bactéria Salmonella typhi. Considerada grave, a doença pode ser transmitida pelo consumo de água ou alimentos contaminados ou por qualquer outro tipo de contato direto com a bactéria. Países de baixos níveis socioeconômicos costumam ter mais casos dessa doença, já que a falta de saneamento básico e de condições básicas de higiene deixa a população mais exposta à bactéria causadora da Febre Tifoide. A doença se desenvolve conforme a penetração da bactéria na corrente sanguínea do paciente, que pode ter órgão como fígado, baço, vesícula, medula óssea e intestino comprometidos.

Sintomas

transmissor de tifo

A Febre Tifoide, em alguns pacientes, pode ser assintomática, portanto é preciso atenção. Os principais sintomas da Febre Tifoide aparecem lentamente, sendo os mais agudos a febre alta e prolongada, diarreia, constipação, cefaleia, hemorragia, falta de apetite, prostração, aumento ou inchaço do fígado e do baço, sensação de mal-estar, dores no abdome, tosse seca, esplenomegalia, aparecimento de manchas rosadas no tronco, distensões musculares, náuseas e vômitos.

Em alguns casos mais graves a doença pode causar ainda uma modificação nos batimentos cardíacos que pode comprometer toda a circulação sanguínea e a pressão arterial. Hemorragias abdominais e até a perfuração do intestino também podem ocorrer nos casos mais avançados, podendo levar o paciente ao óbito.

Diagnóstico

O diagnóstico da Febre Tifoide é feito basicamente com avaliação clínica do paciente. Análise de fezes, de urina e até mesmo da medula óssea ajudam a detectar a presença da Salmonella na corrente sanguínea do paciente. Exames laboratoriais de isolamento da bactéria, como hemocultura e coprocultura também auxiliam no diagnóstico da Febre Tifoide.

vacinação contra febre tifóide

Prevenção

Hoje em dia já há vacinação para a prevenção da Febre Tifoide, porém medidas como filtrar ou ferver a água antes do consumo, investir em higiene pessoal e saneamento básico e lavar e preparar bem os alimentos podem ajudar a prevenir a doença. Alimentos crus, mal cozidos, mal lavados podem conter a Salmoonella, portanto deve-se evitar alimentar-se nas ruas, em ambulantes, ou em locais desconhecidos. Dê preferência a alimentos frescos, feitos na hora e em estabelecimentos conhecidos.

É importante ressaltar que as autoridades de vigilância sanitária devem ser prontamente alertadas sobre casos que possam surgir nas comunidades, já que a doença se espalha rapidamente. A vacinação e a higiene básica dos locais onde há pessoas contaminadas evitam que o problema se torne uma epidemia.

Tratamento

A Febre Tifoide deve ser tratada basicamente com a ingestão de medicamentos antibióticos. Clorafenicol, ampicilina, quinolonas, entre outras, são algumas das substâncias mais usadas no tratamento desta doença. Outra atitude que colabora e muito para a cura do paciente acometido pela bactéria é a reidratação, que deve ser feita logo quando descoberto o quadro de Febre Tifoide.

Recomenda-se ainda que o paciente permaneça em repouso e faça uma dieta leve e balanceada durante o período de tratamento. É importante seguir o tratamento à risca, até o fim, para evitar complicações que podem tornar o quadro do paciente muito mais grave. Em casos graves, o tratamento deve ser feito no hospital.

Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.