Herpes Genital

Saiba como se prevenir e tratar a herpes genital

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Diminuidor

Doença sexualmente transmissível, a Herpes Genital é causada pelo vírus HSV, o vírus do herpes simples. A doença provoca lesões na pele e nas mucosas dos órgãos genitais femininos e masculinos. O vírus causador da doença é bastante resistente, por isso pode ficar incubado no organismo durante anos e é muito difícil de ser eliminado.

vírus da herpes

Transmissão

A doença é bastante parecida com a herpes facial, que se desenvolve a partir do vírus HSV do Tipo 1 e se manifesta na região da boca, nariz e olhos. A herpes que ataca as genitais é considerada como Tipo 2. A maior ocorrência de transmissão da Herpes Genital é por via sexual. Práticas de sexo oral e anal também podem transmitir a doença. Gestantes que possuem o vírus também podem transmiti-los para o bebê durante o parto. O contato direto com a ferida ou com as lesões da pessoa que possui o vírus também podem transmitir a doença.

É importante ressaltar que, dependendo do grau de evolução da doença, a Herpes Genital pode causar até o aborto espontâneo. Assim como a Herpes Facial, a doença costuma atingir pessoas que estão com baixa imunidade.

Sintomas

Ardor, coceira no local da lesão, formigamento, inflamação dos gânglios e vermelhidão do local são alguns do primeiro sintomas da Herpes Genital. O vírus pode avançar até as vesículas, formando pequenas bolhas que se rompem causando as feridas. É importante estar atento, afinal, boa parte dos infectados não apresentam nenhum sintoma de manifestação do vírus.

Em casos mais evoluídos, a doença pode causar ainda febre, mal estar, diminuição do apetite e dores musculares. Nas mulheres, as pequenas bolhas transparentes costuma surgir nos lábios externos da vagina, no cérvix, ao redor do ânus, nas coxas e nas nádegas. Em homens, as primeiras bolhas aparecem no pênis, no saco escrotal, ao redor do ânus, coxas e nádegas.

Pacientes acometidos com o vírus causador da Herpes Genital sentem também dor ao urinar e, no caso das mulheres, corrimento vaginal.

Diagnóstico

O diagnóstico da doença é basicamente clínico visual, à partir do aparecimento dos primeiros sintomas. A avaliação clínica é fundamental para a detecção do vírus no organismo. Em casos mais graves, o paciente pode necessitar ainda de biópsia para a cultura de tecidos infectados até para o isolamento do vírus impossibilitando o seu avanço.

herpes no lábio

Prevenção

Assim como toda doença sexualmente transmissível, o uso de preservativo durante o ato sexual é de suma importância na prevenção da doença. Como pode ser transmitida mesmo durante a prática de sexo oral, recomenda-se o uso de preservativo até nesses casos. Evitar parceiros múltiplos e desconhecidos para a prática de sexo é outra medida interessante para combater o vírus.

A higiene pessoal também colabora, e muito, para reduzir os riscos de contaminação com o vírus HSV do Tipo 2. Já existem vacinas contra os vírus causadores das Herpes, porém ainda estão sendo utilizadas em caráter experimental.

Tratamento

Ainda não existe a cura para o Herpes Genital. O tratamento é feito para controlar a evolução do vírus e diminuir os sintomas da doença. A pomada Aciclovir é uma das mais utilizadas no tratamento da Herpes Genital. Famciclovir e Valaciclovir são outras subtâncias que ajudam no tratamento da doença.

Recomenda-se ainda que pacientes diagnosticados com a Herpes Genital evitem utilizar roupas íntimas fabricadas com nylon e lave a região da genital regular e suavemente com

Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.