Herpes-zóster

Conheça uma pouco o que é essa doença que decorre do mesmo vírus causador da catapora

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Diminuidor

Conhecida popularmente como cobreiro, a Herpes-zóster é uma erupção cutânea causada pelo vírus varicela-zóster, o mesmo vírus causador da catapora. A doença causa bolhas e ferimentos dolorosos na pele, pode decorrer de uma catapora mal curada e pode levar anos para aparecer.

A doença acomete indivíduos de todas as faixas etárias, porém o vírus se desenvolve com maior facilidade em indivíduos com mais de 60 anos, pacientes que tiveram catapora a menos de um ano e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido. A transmissão pode ocorrer através do contato físico com pacientes infectados.

 vírus herpes zóster

Sintomas

Formigamento e dor no local onde surgirá o cobreiro são os primeiro sintomas da Herpes-zóster. Febre, vermelhidão no corpo, pequenas bolhas transparentes, sensação de dor e queimação, principalmente na região das costas, do tórax, barriga, boca, olhos, couro cabeludo e orelhas, são outros sinais de que o vírus varicela-zóster foi reativado.

Outros sintomas, como dores abdominais, sensação de calafrios, dificuldade para movimentar os músculos faciais, lesões genitais, dor de garganta, de cabeça e nas articulações, perda da audição e dos movimentos dos olhos, inchaço nas glândulas, problemas com o paladar e fraqueza muscular são outros sintoma que podem aparecer em decorrência da Herpes-zóster.

Diagnóstico

Po se tratar de uma quadro com sintomas e sinais bastante particulares, o paciente não deve ter dificuldade para detectar a infecção pela doença. O diagnóstico é feito com exames e análises clínicas visuais e de coletas do material das bolhas espalhadas pelo corpo. O exame clínico de coleta do material das bolhas dará uma diagnóstico seguro e poderá servir para identificar qual o tipo de herpes o paciente está acometido.

Prevenção

A principal medida para se prevenir da Herpes-zóster, ou qualquer outro tipo de herpes, é evitar o contato físico com as lesões ou feridas do paciente acometido. Já existe uma vacina específica para a prevenção da Herpes-zóster e pacientes com mais de 60 anos de idade devem receber a vacinação contra a doença. A vacina, que combate a catapora, que já é recomendada para crianças, também pode ser aplicada em adultos que nunca contraíram o vírus, para evitar que a pessoa seja acometida pela Herpes-zóster

herpes zóster

Tratamento

O tratamento da Herpes-zóster é feito com a ministração de medicamentos antivirais. Aciclovir, fanciclovir e valaciclovir são alguns dos medicamentos que ajudam no tratamento da doença. É importante ressaltar a importância do diagnóstico imediato, já que a medicação deve começar a ser utilizada dentro de 24 horas após os primeiros sintomas, ou seja, as dores e queimações na pele. Alguns corticoides também podem ser utilizados no tratamento, visando a redução dos inchaços pelo corpo e a diminuição das dores sentidas pelo paciente. Os medicamentos podem ser em comprimidos, em pomadas ou até mesmo intravenosos.

É importante também que o paciente faça repouso durante a fase inicial da doença. A higienização dos locais acometidos pelo cobreiro também é altamente recomendada, principalmente para reduzir os tamanhos das feridas e evitar a contaminação de outras pessoas do convívio.

Diminuidor

3 comentários

  1. Leni Barbosa Durso (14/06/2015)

    gostaria de saber se Herpes-zóster ja em estado de cicatrização, ainda assim é transmissível?

  2. Rosa de Paula (03/11/2015)

    em apareci sempre herpes no olho, no pescoço e na orelha, eu gostaria de saber por que em mim aparece com frequencia e qual tratamento eu devo fazer para que isso pare de aparecer

  3. Carolina Cavalcanti (13/01/2016)

    Gostaria de saber se a lavagem das mãos com água e sabão evita contaminação, após o contato com a área infectada. O alcool a 70% mata o virus?

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.