Hidatidose

Conheça mais sobre o que é essa doença causada por vermes que pode atingir homens e animais

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Diminuidor

A Hidatidose é uma doença parasitária causada por parasitas do grupo tênias chamadas de Echinococcus granulous. A doença pode atingir tanto o homem como os animais e se caracteriza pelo aparecimento de cistos em diversas partes do corpo.  O rompimento de tais cistos provocam choque anafilático no indivíduo acometido e pode levar ao óbito.

A contaminação do seres humanos é dada após o contato com fezes de animais, principalmente cães, contaminados com o parasita. O homem também pode se contaminar ao ingerir vegetais contendo ovos e larvas do parasita ou água contaminada. A doença afeta principalmente órgãos como o fígado, o pulmão e o cérebro, que podem adquirir cistos que crescem de 1 a5 cm ao ano e podem atingir o tamanho de uma bola de futebol.

 vermes hidatidose

Sintomas

O sintomas da Hidatidose podem variar de acordo com a localização e o tamanho dos cistos de cada indivíduo. Dores abdominais, fadiga, febre, alergias, tosse, lesões na pele, crises asmáticas, dor de garganta, coceiras e náuseas são alguns dos principais sinais da doença. Os sinais costumam aparecer rapidamente, porém é necessário ficar atento para evitar que os cistos evoluam e cresçam de maneira que possa complicar o quadro do paciente..

Diagnóstico

É difícil diagnosticar a Hidatidose, principalmente pela lentidão do crescimento dos cistos. Porem, o diagnóstico pode ser feito através de exames de rotina, raio-X, tomografia computadorizada ou ecografias. Exames que verificam a Reação de Casoni também ajudam o paciente na identificação dos cistos. Os exames de imagem são realmente os mais seguros para a identificação dos cistos e o diagnóstico seguro deve ser feito a partir deste exames.

sintomas de hidatidose

Prevenção

A prevenção da doença se faz, basicamente, com a higienização e o tratamento com cães possivelmente contaminados. Medicar e vermifugar, sempre, todos os cachorros com os quais se tem contato reduz e muito todas as possibilidades de contágio com o parasita. Deve-se evitar que animais ingiram alimentos e carnes crus.

Outros cuidados básicos de higiene e de saneamento básico, também ajudam na prevenção, tanto de cães, como de humanos. Utilizar somente água filtrada para o consumo e ingestão, evitar a ingestão de vegetais crus sem saber seu procedimento, lavar bem os alimentos antes de consumir e lavar bem os pés e as mãos depois do contato com animais e antes de manipular alimentos, são outras medidas simples que ajudam na redução do risco de contaminação e acometimento pela Hidatidose.

Tratamento

O tratamento para a Hidatidose pode ser feito com a ingestão de medicamentos parasitários. O mebendazol, o praziquantel e o albendazol são medicamentos que penetram nos cistos e eliminam os parasitas do organismo. Em casos mais graves, de cistos bem evoluídos, recomenda-se a cirurgia para a retirada, porém, em casos de muitos cistos a cirurgia é contraindicada por representar um risco grande para o paciente. E importante ressaltar que a intervenção cirúrgica é sempre o método mais recomendado, porém é necessária a rápida detecção da doença no diagnóstico para evitar que o método possa representar risco ao paciente.

Diminuidor

3 comentários

  1. Silaine Bueno Nunes (30/11/2013)

    Meu irmão já diagnosticou que que tem Hidatidose,e estamos a procura de onde existe o melhor tratamento gostaria de informação de qual o melhor lugar para esse tratamento. agradeço se tiver um retorno
    at. Silaine

  2. Silaine Bueno Nunes (30/11/2013)

    Precisamos de mais informação sobre onde tratar essa doença

  3. Maria Geralda (28/06/2016)

    Gostaria de mais informações, se possível de alguma pessoa que teve ou tem esse diagnóstico positivo. Faço tratamento hepático e acho os sintomas parecidos com os da hidatidose.

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.