Rinite

Saiba como ocorre a rinite e como trata-la

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Diminuidor

Sinônimo de febre do feno e de alergia nasal, a rinite alérgica apresenta sintomas bastante característicos, principalmente no nariz e nos olhos. A alergia que causa irritação constante nas vias aéreas ocorre quando você respira algo como poeira, pelo de animais, mofo ou pólen de flores.

Porque ocorre

Quando o organismo de uma pessoa que sofre dessa doença entra em contato com tais substâncias, o corpo reage de forma negativa, liberando substâncias químicas que levam o paciente aos seguintes sintomas: irritação, inchaço e produção exacerbada de muco. Dias quentes e o tempo seco aumentam a probabilidade do acometimento pela doença, já que as substâncias alérgicas que causam o problema demoram mais para se dissipar e ficam mais fáceis de serem inaladas. Quando agravada, a rinite alérgica pode evoluir para casos de eczema e asma. Outro fator importante a se destacar é o fato de que a doença pode ser hereditária e passar de gerações em gerações.

rinite

Como detectar os sintomas?

Existem vários sintomas da rinite alérgica e eles podem ser percebidos logo no início da doença. Irritação no nariz, na boca, nos olhos, na garganta ou na pele, coriza, espirros, lacrimejação nos olhos, congestão nasal, tosse, entupimento dos ouvidos e das vias aéreas, olheiras, inchaço, dor de garganta, cefaléia, fadiga e até problemas de memória ou de raciocínio são os sinais de que a pessoa possa sofrer de rinite alérgica. O paciente acometido pela doença apresenta os sintomas da doença logo que entra em locais onde há a substância que lhe causa alergia.  Portanto, perceber que uma pessoa tem rinite alérgica não é missão das mais difíceis, o que facilita, e muito, o diagnóstico da doença. A pessoa que tem rinite também fica com a sensação de mal estar e sente as “maças do rosto” cheias de excreção. Tal sensação ocorre porque o corpo necessita expelir as substâncias das vias respiratórias após a reação alérgica.

Diagnóstico

O diagnóstico da doença é feito basicamente com a observação dos sintomas e do histórico dos pacientes. Acometidos que vivem em locais empoeirados ou que contenham substâncias alérgicas são facilmente diagnosticados com o problema. Teste de alergias, aqueles que o paciente recebe várias picadas no braço para testar e encontrar qual o tipo de substância é recusada pelo corpo, e exames sanguíneos específicos também podem auxiliar no diagnóstico seguro do paciente.

Como evitar

Os sintomas da rinite alérgica podem ser prevenidos evitando o contato com as substâncias que causam alergia no paciente. Evitar contato com pó, pelos de animais ou polens de flores ou de árvores e essencial para a prevenção.

Como tratar

A melhor maneira de tratar a rinite alérgica é se prevenindo do contato com as substâncias que causam as alergias.  Porém, há muitos medicamentos utilizados neste tipo de tratamento. Anti-histamínicos, corticóides, descongestionantes nasais e até injeções específicas contra a alergia são recomendados nestes casos. Dependendo do grau de evolução da doença pode-se recomendar até a lavagem nasal, para evitar o entupimento das vias respiratórias facilitando a respiração e mantendo a vida saudável do paciente acometido.

Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.