Reverter Diabetes

Sífilis

Entenda o que é e quais as principais consequências dessa doença sexualmente transmissível que acomete milhares de pessoas em todo o mundo

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Doenças

Também conhecida como Lues, a Sífilis é um doença sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum. Doença infectocontagiosa de gravidade moderada, a Sífilis pode ser transmitida da mãe para o feto, durante a gestação, através da transfusão de sangue ou via contato direto com o sangue infectado.

Apesar de ter seu grau de gravidade classificado como moderado, quando evoluída e não tratada precocemente a Sífilis pode comprometer com gravidade órgãos como os olhos, a pele, os ossos, o coração, o cérebro e todo o sistema nervoso central do paciente.

Existem três diferentes formas de manifestação da Sífilis, a primária, a secundária e a terciária. A importância do início precoce e imediato do tratamento deve-se ao fato de que depois de um tempo alojada no organismo a bactéria pode se fortalecer e ficar muito mais agressiva podendo causar cegueira, paralisia total ou parcial dos membros, comprometimentos cardíacos, transtornos mentais e até levar o paciente ao óbito.

sintomas de sífilis

Sintomas

Em um dos estágios da doença o quadro pode se mostrar assintomático, porém quando aparecem os sintomas são bastante visíveis. Entre os principais sintomas estão o aparecimento de pequenas feridas nos órgãos genitais, inchaço ou aumento dos gânglios, o parecimento de ínguas na região da virilha ou do períneo, manchas avermelhadas na pele, na mucosa da boca, nas palmas das mãos e nos pés, além de febre, dor de cabeça, sensação de mal-estar e falta de apetite.

Os sinais mais graves, que podem representar risco de morte ao paciente, aparecem somente na fase terciária da doença e oferecem comprometimento do sistema nervoso central, inflamação na aveia aorta e problemas cardiovasculares, além de lesões na pele e na estrutura óssea do acometido.

Diagnóstico

Exames de análise sanguínea do paciente são fundamentais para o diagnóstico de um quadro de Sífilis. O exame laboratorial consegue identificar o tipo de bactéria presente na corrente sanguínea. Exames de análise do material das lesões e feridas também são bastante importantes para o diagnóstico da doença.

Quando o quadro já está avançado, deve-se recorrer ao exame de análise de líquor para verificar o grau de comprometimento do sistema nervoso central.

Prevenção

Por se tratar de uma doença sexualmente transmissível o uso correto e irrestrito de preservativos é a melhor maneira para se prevenir da Sífilis. Exames de rotina e o acompanhamento médico regular do paciente com o médico de sua confiança também ajudam a prevenir casos assintomáticos, para evitar a evolução do quadro e o acometimento de outros órgãos do corpo.

preservativo

Tratamento

O tratamento para a cura da Sífilis deve ser feito com a ingestão de medicamentos antibióticos para combater a presença da bactéria no organismo. O remédio mais utilizado nos tratamentos da doença é a penicilina.

O acompanhamento médico, com coleta e feitura de exames de sangue nos dois anos seguintes ao diagnóstico também fazem parte do tratamento, afim de garantir que a infecção foi realmente curada. Durante o tratamento recomenda-se que a pessoa fique em abstinência sexual para evitar a contaminação do parceiro.

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.