Tabagismo

Entenda porquê o tabagismo faz mal a saúde e como tratar do vicio

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Bem-Estar

Diminuidor

O tabagismo é um grande mal da sociedade. O consumo do tabaco pode levar o individuo a ter problemas irreversíveis para toda a vida como a evolução de doenças graves como o câncer, depressão e problemas respiratórios. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo do tabaco ainda é uma das principais causas de mortalidade em todo o mundo. Saiba como eliminar este vicio que mata milhares de pessoas ao redor do mundo e começar a respirar um ar mais puro.

 tabagismo

O que é o tabagismo

O tabagismo nada mais é que o consumo da nicotina, uma droga industrializada que atua no sistema nervoso central, chegando ao cérebro de maneira rápida e degradante, em torno de 7 a 19 segundos. Essa droga, a nicotina, causa dependência, pois é uma substância psicoativa, que gera uma sensação de prazer.

De acordo com pesquisas realizadas pela OMS, cerca de 47% da população masculina adulta e outros 12% da população feminina adulta do mundo consomem cigarro. Este foi um hábito adquirido no período das grandes guerras, que foi evoluindo e trazido para o dia a dia das pessoas causando enormes malefícios.

O quê pode causar o tabagismo

O tabagismo pode causar sérias doenças crônicas no individuo fumante. Entre os problemas mais graves estão problemas de pulmão, grandes chances de sofrer um infarto, ter riscos de derrame cerebral e sofrer de bronquite crônica a enfisema pulmonar. Além de causar impotência sexual no homem, distúrbios psicológicos como depressão, ansiedade e outros, também prejudica a estética da pele e problemas dentários. Há ainda, outras muitas doenças que estão relacionadas com o tabagismo. Entre elas, podemos citar a hipertensão arterial, aneurismas, ulceras do aparelho digestivo, trombose vascular, infertilidade, complicações na gravidez e muitas outras.

Como tratar o vicio pelo tabaco

Se você quer parar, mas não sabe por onde começar. Primeiro, procure um especialista que poderá indicar qual o melhor método adequado para o seu perfil. Hoje em dia, há diversos métodos que auxiliam pacientes a tirar o vicio da vida desde injeções a adesivos. Mas, no entanto, o fumante que quer tornar-se um ex-fumante deve ter calma e foco. Pois, podem surgir sintomas desagradáveis após essa decisão como dor de cabeça, alteração do sono, falta de concentração, irritabilidade, fome e entre outros.

mulher fumando

A fome, em alguns casos, está mais associada ao fato do paladar ter melhorado, do que a ansiedade em si, o que o ex-fumante deve ter em mente, que não pode substituir, trocar o cigarro pelo excesso de comida mas sim ver as melhorias que conquistou com esta decisão. A fissura, conhecida como a vontade louca de fumar é outro agravante, mas tem duração em média de 5 minutos, portanto, aguente firme e mantenha o foco. O que deve ser feito são práticas de relaxamento que auxiliam nesta empreitada, pois esses sintomas iniciais tendem a desaparecer entre duas a quatro semanas e acompanhamento médico. Além disso, aos poucos o ex-fumante já consegue identificar os benefícios da decisão.

Diminuidor

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.