Torcicolo

Torcicolo é a chamada torção dos músculos do pescoço em que ocorre dor e até mesmo a imobilização do local. Entenda mais.

Artigo publicado por Roberto Magalhães nas categorias: Dores

Diminuidor

Torcicolo é uma das categorias mais vastas de incômodos que ostenta flexão, extensão ou torção dos músculos do pescoço para adiante da sua postura normal. O pescoço tende a entortar para um lado, resultando na inclinação da cabeça. O problema pode se desenvolver lentamente, e pode surgir por meio de um histórico familiar da doença, ou de um trauma, ou como uma reação adversa a algum remédio ou alimento.

sintoma de torcicolo

Quando a doença acontece em pessoas com uma predisposição genética é dada como torcicolo espasmódico. A torção característica do pescoço é inicialmente espasmódica e começa entre 30 a 50 anos de idade. Se o problema não for inicialmente tratado, pode se tornar uma condição permanente.

Quebrar ou torcer o pescoço muitas vezes pode gerar o torcicolo agudo. Este caso surge com alguns sintomas, como desconforto, pescoço rijo reto ou pendendo para algum lado. O profissional irá analisar o nervo e a função motora para descartar uma lesão medular.

Causas do torcicolo

  • Um trauma ocorrido na região do pescoço ou na coluna vertebral pode causar o torcicolo.
  • Contusões na coluna cervical ou nos músculos do pescoço podem originar espasmos dos músculos, ocasionando a torção da cabeça, particularidade do torcicolo.
  • Outras causas que podem decorrer ao torcicolo são: infecção na área da cabeça ou pescoço. Isso porque, essas infecções podem acarretar num torcicolo inflamatório secundário através da inflamação das glândulas e dos gânglios linfáticos no pescoço.
  • O torcicolo pode estar agregado com cistos na garganta e nas vias aéreas superiores, e estes estados podem ser fatais. Outras infecções nos seios da face, orelhas, mastoides, mandíbula, dentes, ou no couro cabeludo podem despertar o torcicolo.
  • Em casos mais raros, tumores, cicatrizes, artrite da coluna cervical, ou anormalidades vasculares também podem promover o torcicolo.
  • Os fatores de risco que podem estar relacionados ao torcicolo abrangem um histórico familiar da doença, anormalidades congênitas da coluna cervical, uso de drogas que predispõem ao espasmo muscular, e traumas na região.

Diagnóstico do torcicolo

Para realizar o diagnóstico, o médico irá pedir um exame físico e prescrever o método correto para o caso de torcicolo, enfatizando os medicamentos que o paciente poderá utilizar.

Se houver uma história de trauma, o médico pode tirar raio-X do pescoço do paciente para eliminar uma possível ocorrência de fratura ou luxação dos ossos da coluna vertebral no pescoço.

Na maioria das vezes, o exame de raio-X é suficiente para efetuar essa definição.

Raramente o médico pedirá uma tomografia computadorizada, somente se houver sinais de pequenas alterações ou condições pré-existentes, por exemplo, uma artrite degenerativa da coluna ou do pescoço.

torcicolo

Tratamento para o torcicolo

O tratamento principal para o torcicolo é apontado para o relaxamento dos músculos do pescoço, que envolvem medicamentos, dispositivos físicos, toxina botulínica, fisioterapia, exercícios de alongamento, e cirurgia. Para a maioria dos pacientes, o torcicolo se resolve em alguns dias e semanas.

Algumas pessoas podem reproduzir constantes problemas no pescoço por meses ou anos. Caso o paciente relate espasmos nos músculos do pescoço, poderá ser encaminhado para um neurologista ou um cirurgião.

Diminuidor

2 comentários

  1. maria santos (21/09/2015)

    estava limpando vidros enormes de um apartamento, fiz muita forçaviolenta.. senti o meu pescoço e o ombro esquerdo a inchar… musculos trapezianos contraidos em excesso acidente trabalho. acontece que a entidade patronal nao quer accionar a participaçao do acidente ao seguro alegando que e doença natural…. eu vejo ao contrario a situaçao.

  2. Valdete (13/04/2016)

    Meu filho tem onze anos e frequentemente sente torcicolo, apesar de muitos acharem que é uma coisa simples, incomoda muito, te limita a movimenta-se, sei como é pois também sinto, não tão frequente quanto ele.
    Gostaria de alguma informação a mais a respeito, e tratamentos mais adequados para crianças.

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.